terça-feira, novembro 30, 2010

Seja tudo em mim ♪


Deus do meu viver,tu és o meu ar
Deus do acordar,Deus do meu dormir
Deus do descansar,Estás no trabalhar
Deus na minha mente,Deus no meu falar
Seja tudo em mim ...
Deus na esperança ,estás nos meus sonhos
Deus do meu olhar ,Deus do esperar
Deus na alegria ,Deus na tristeza
E na amargura ,És minha cura ...

Ps : Música linda de Mariana Valadão (Seja tudo em mim ) .

domingo, novembro 28, 2010

quinta-feira, novembro 25, 2010

Infância nostálgica .




 Eu queria mesmo ganhar um presente. Queria de volta minha infância! Eu ainda tenho a essências em mim, mas eu queria mais. Queria voltar no tempo e fazê-lo parar.
Queria de novo a doçura e o encanto do meu rosto de antes. Queria a sinceridade do meu sorriso de antes! A simplicidade e a clareza das minhas palavras já passadas. Queria a paixão pelos brinquedos. O cuidado desmedido com as bonecas e o prazer de andar de bicicleta. Queria a ansiedade pelo natal e pelos presentes de aniversário. Queria os aniversários de quando era criança; o bolo de chocolate com velinhas coloridas e as bexigas nas paredes. Queria a magia das brincadeiras de boneca! A adrenalina que percorria todo o corpo quando eu fazia algo errado. Queria as travessuras da infância! O medo de ser descoberto e a vontade de descobrir coisas novas; a satisfação da descoberta! Queria as danças livremente inventadas por mim e . Queria as boas músicas do meu tempo de criança! Queria a falta de vergonha de falar o que penso. E queria também só pensar em ver TV e brincar com os amigos. Queria as (não) preocupações da infância! Queria o sonho de ter uma casa na árvore. E a criatividade para criá-la. Queria a capacidade de inventar roteiros para brincadeiras de Barbie. A escolinha, o salão de beleza e o restaurante! Queria as noites da infância; as novelas, correr pela calçada e andar de patins. Queria os amores da infância. A insegurança por causa do primeiro beijo, as bochechas coradas pela vergonha e o medo de que o amado descobrisse sobre o amor. Queria as cartinhas de amor jogadas na mochila. E os recados dados pelas amigas. Queria todas as amigas ainda criança! Queria os joelhos machucados, os braços ralados, os olhos brilhantes, a falinha mansa, o sorriso largo, as lágrimas só de alegria! Queria os beijos verdadeiros, os abraços apertados, as mãos lisas, o andar leve, a mente despreocupada... E o coração inteiro!

sábado, novembro 20, 2010

Apesar da chuva,o sol sempre brilhará .

É mesmo que a chuva possa aparecer ,as coisas possam estar fora do lugar ou até mesmo não está da maneira como queriamos ,nada continua o mesmo .Tudo muda ,não porque mudamos ,mas porque tem que mudar ,porque a chuva tem que sumir e dá espaço para o sol brilhar .
De minha autoria : Jackeline Licá -
Bjs queridos (as) :*

quarta-feira, novembro 17, 2010

Sou como uma flor .



Sou uma flor, muito sensível. .Uma flor que precisa ser amada.
Precisa ser regada,contemplada,cuidada, bem tratada.
Todos os dias necessito de água.Assim como necessito de amor.
Um bom adubo, um bom fertilizante,para que minhas pétalas venham,
desabrochar, com todo seu vigor .

domingo, novembro 14, 2010


"Quem tenta ajudar uma borboleta a sair do casulo a mata.
Quem tenta ajudar um broto a sair da semente o destrói.
Há certas coisas que não podem ser ajudadas.
Tem que acontecer de dentro para fora."
(Rubem Alves)

quinta-feira, novembro 11, 2010


Aprendi que não se deve expor felicidade em vitrine. É muita gente olhando e sempre tem um desgraçado pra tacar uma pedra. (Geovana Basso) .

segunda-feira, novembro 08, 2010

Par - ímpar ♥


O nosso amor é como o sol por ser ,forte ,lindo e quente .
Pórem o sol aquece só o corpo ,e esse amor aquece o corpo e a alma .
O sol adormece e acorda mais belo, o nosso amor acorda todo dia belo sem adormecer .
( De minha autoria : Jackeline Licá )

ps : 4 meses de namoro   *-*

sexta-feira, novembro 05, 2010

O bendito amor ♥




 Acredito que o amor é a força que move o mundo. O amor inspira, entorpece, dá vida.As maiores loucuras da história foram feitas por amor, assim como os atos mais louváveis.Ele tem uma coisa de fazer com que a humanidade acredite ser capaz de tudo;os sonhos se tornam perfeitamente palpáveis por mais abstratos que sejam.E cada vez que alguém desiste do amor.. perde um pedaço da alma.
Mas o que é a vida sem o amor? O amor é sempre paciente e generoso, nunca é invejoso .O amor nunca é prepotente nem orgulhoso…Amar é ver defeitos, mas relevá-los, pois o amor se alegra com o perdão e suporta todas as coisas.O amor persevera nas piores circunstâncias.O amor tem em primeiro lugar as qualidades do sentimento maravilhoso que é a amizade.Amar é ceder. É comunicar, não querer vencer discussão para ver quem fala mais alto.É saber ouvir e respeitar pontos de vista diferentes.Não necessariamente ter que mudar os nossos.O amor nos faz querer ser pessoas melhores.Quando há amor, as coisas não são resolvidas com um beijo, mas sim com compreensão e respeito.O amor supera a parte estética da pessoa. Ela nota sim a aparência, mas dá importância primária ao interior. O amor verdadeiro tem dificuldades, nem tudo é um mar de rosas.Mas todas as dificuldades são superadas, pois há paciência, não há orgulho, há alegria de se estar junto, mesmo em momentos ruins, mesmo na distância.Pode ser que existam coias piores ou melhores que o amor. Mas não há nada parecido.

terça-feira, novembro 02, 2010


 é engraçado de ver ,como às vezes em um lugar cheio de pessoas nos sentimos tão sozinhos e com uma única pessoa nos sentimos tão completos. é engraçado como milhões de beijos não substituem o carinho de quem se ama, que 100 pessoas online no seu msn não te prendem na frente do computador como o status de um único contato, que a vontade de que o tempo pare é maior ao lado dele(a) do que ao lado de qualquer outra pessoa no mundo, que nenhum sorriso é tão lindo igual ao dele(a), nenhum 'eu te amo' mexe tanto com você, nenhum momento te deixa com tanto friozinho na barriga do que os vividos ao lado de quem se gosta. é engraçado como não trocamos alguém por tudo. um sentimento pelo mundo. e nada mais nos instiga, nada mais nos fascina, nada mais nos interessa do que o coração dele(a).

-